Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f

Wesley Fernandes Vaz

Atualizado em 17/01/17 09:53.

                                                                                        Wesley Vaz

 

Doutor e Mestre em Química pela Universidade Federal de Goiás (UFG) (2012) (2007) e graduação em Licenciatura em Química pela Universidade Estadual de Goiás (2005).

É professor adjunto da UFG - Regional Jataí atuando no curso de Química e no Mestrado em Educação desta Universidade. Tem experiência na Área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Formação de Professores; Educação em Ciências; Alfabetização Científica; Materiais de Ensino; Processos de Ensino e Aprendizagem e Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

PROJETOS EM ANDAMENTO:

Professor, posso usar o celular? usando a perspectiva da aprendizagem móvel e redes sociais virtuais no ensino-aprendizagem de biologia Descrição: Existe uma falta de interesse dos estudantes sobre o ensino de Biologia, categorizando-a como muito difícil e cansativo. Para os jovens, a interatividade tornou-se mais interessante e esta acontece a todo momento por meio das redes sociais virtuais em seu celular. A aprendizagem móvel (MLearning) atrelada às redes sociais virtuais pode criar uma proposta pedagógica para unir a interatividade e todo o potencial expresso pelas redes sociais virtuais na produção e discussão de conteúdo, tendo o estudante como sujeito construtor do saber e o professor mediador. Objetiva-se por meio de pesquisa de caráter quantitativo e qualitativo, pelo estudo de caso, avaliar o uso de aplicativos de redes sociais virtuais por meio do smartphone, como facilitadores para o ensino de biologia, utilizando observações assistemáticas aleatórias e questionários, após a aplicação de uma série de atividades elaboradas pelo proponente, professor e pelos alunos. Acredita-se que o celular possa ser aliado ao aprendizado em Biologia, tornando-a mais tranquila e prazerosa. 

Ensino Interdisciplinar de Ciências na Educação Ambiental: análise de alguns saberes necessários. O projeto aborda propostas pedagógicas educacionais que promovam a discussão sobre a interdisciplinaridade entre os conteúdos de Física, Química e Biologia na Educação Ambiental a partir dos temas geradores pilhas e radioatividade, com o objetivo de discutir propostas inovadoras de ensino realizadas por professores do Ensino Médio da cidade de Jataí-GO correlacionando-as às Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio, utilizando como referencial teórico a Pedagogia do Oprimido de Paulo Freire, criticando a educação bancária e propondo a dialogicidade como concepção libertária de educação. Para tanto, serão analisadas aulas interdisciplinares no Ensino Médio, verificando a participação e interação dos alunos com os conteúdos e também uma visita ao Centro Regional de Ciências Nucleares do Centro-Oeste (CRCN-CO), na cidade de Abadia de Goiás - GO, pautando-se na metodologia de abordagem qualitativa, através de entrevistas, questionários e observação.

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID: O presente projeto relaciona-se a capacitar professores do Ensino Médio das escolas envolvidas no projeto, visando formar e aperfeiçoar difusores de conhecimento em ciências exatas e naturais aplicadas, contribuindo para atualização profissional e aprimoramento contínuo do educador, juntamente com o aluno licenciando, aproximando este último da realidade escolar a qual enfrentará depois de formado. Criar ambientes integrados que permitam aos alunos do curso de licenciatura vivenciar a relação entre a teoria e a solução de problemas reais na escola, seja em sala de aula, seja em assuntos relativos ao andamento de uma escola de nível médio; Valorização do magistério, incentivando os estudantes que optam pela carreira docente, especialmente para o ensino médio; Promover a melhoria da qualidade da educação básica; elevar a qualidade das ações acadêmicas voltadas à formação inicial de professores nos cursos de Licenciatura em Química da UFG; Proporcionar aos futuros professores ações, experiências metodologias e práticas docentes inovadoras e possam delas se utilizar em suas aulas de Química, articuladas com a realidade local da escola; Estimular os alunos bolsistas para o uso das novas tecnologias de informação e comunicação nos processos de ensinar e aprender; Incentivar e valorização do espaço escolar público por oportunizar práticas escolares interdisciplinares e articulá-las com a realidade local.

Listar Todas Voltar